compras

A marca nacional com soutiens “sexy e sustentáveis” pensados para amamentação

Os modelos da Norm são compatíveis com todos os tipos de corpos. Destacam-se pelos “cortes modernos” e detalhes rendados.
São modelos funcionais e delicados.

Mães e ataques de nervos são duas expressões que estão automaticamente ligadas. No caso de Catarina Barreiros, de 31 anos, os desafios da maternidade começaram logo nas primeiras semanas após o nascimento da primeira filha, em 2021. Quando o copo menstrual deixou de ser uma opção, seguiu-se a missão quase impossível de encontrar roupa interior absorvente que a fizesse sentir-se confortável.

A pesquisa levou-a a perceber que as opções “eram todas enormes, pouco estéticas e pareciam fraldas”, revela a criadora de conteúdos, de 31 anos. A par disso, notou que também havia poucas opções de soutiens no mercado que fossem “bonitos o suficiente” para serem usados em qualquer fase da vida da mulher, nomeadamente durante o período de amamentação.

O passo seguinte foi, claro, pensar em alternativas. A fundadora da marca Do Zero — um marketplace de artigos sustentáveis — juntou-se às irmãs Cristina e Patrícia Faria, 33 e 35, que passavam pelo mesmo dilema. Como já colaborava com a dupla responsável pela Puranna, uma etiqueta de têxteis reciclados, decidiram aprofundar a parceria.

Durante dois anos, as sócias empreenderam uma busca pelos materiais adequados, realizaram testes de absorção em diversas fábricas e desenvolveram dezenas de modelos de roupa íntima. Sempre que um protótipo não funcionava, voltavam a procurar.

Deste esforço, nasceu a Norm. A marca começou por oferecer “alternativas sexy, descomplicadas e sustentáveis” aos pensos higiénicos ou copos menstruais, com cuecas rendadas. Porém, as criativas não se ficaram por aí e decidiram lançar, em abril, um novo produto. Trata-se de um soutien em renda que alia a estética à funcionalidade.

A proposta foi criada “com o objetivo de ser bonito e confortável em qualquer fase da vida da mulher e para se adaptar a todos os tipos de corpos”, explica. “Para corpos que ainda não amamentam, como para aqueles que estão a amamentar, aqueles que já não amamentam e até aqueles que nunca amamentarão.”

Uma vez que não têm aros, os modelos contam com um sistema de copa removível no interior. Este detalhe permite retirar o colocar as copas para maior flexibilidade.

“Além disso, permite a colocação de um pequeno implante na zona da copa, proporcionando ainda mais personalização e conforto”, acrescenta.

Para que seja compatível com o período de amamentação, o lançamento também inclui discos reutilizáveis absorventes, que se prendem no soutien. Cada um garante que as peças não se movimentam e cumprem com a sua função. No final, pode lavar os discos separadamente sem ter de passar todo o soutien na água, o que garante uma maior longevidade do tecido.

Quanto ao design, pensaram numa proposta preta e triangular que combinava com os primeiros produtos da marca. “Queríamos cortes modernos. Os desenhos são um pouco mais cavados, acompanham as curvas do corpo e, como são rendados, são delicados o suficiente para querermos utilizar todos os dias”, frisa Catarina.

Desta forma, tal como as partes de baixo, são confortáveis e podem ser usados em vários momentos do dia a dia.  “Era importante que [as cuecas] não fossem muito espessas nem criassem a sensação de estarmos a usar uma fralda. O tecido tinha de ser suficientemente leve e fino”, acrescenta, sobre os modelos que misturam tencel (uma fibra semi-sintética usada em têxteis) e o algodão orgânico.

As propostas são idealizadas a três e depois enviam os esboços para a modelista com quem colaboram, Júlia Correia. Feitas as correções necessárias, a produção nasce finalmente numa fábrica na Figueira da Foz, que tem anos de experiência na produção de produtos menstruais. Catarina, Cristina e Patrícia conhecem todas as pessoas que trabalham na confeção, onde até existe uma creche para os filhos dos funcionários.

Os modelos foram testados com vários formatos de corpo para garantir que se adaptam a um leque alargado de mulheres. “Nos tamanhos maiores, podemos fazer os ajustes necessários. Já tivemos clientes que nos disseram que agora até ficam entusiasmadas com o período porque vão usar a melhor roupa interior que têm.”

Os soutiens custam 47,90€ e estão disponíveis no site da Norm. Carregue na galeria para ver as peças.

MAIS HISTÓRIAS DE CASCAIS

AGENDA