cultura

“Como Escrever”: novo livro de Miguel Esteves Cardoso chega às livrarias esta semana

Trata-se de um guia com dicas para aspirantes a escritores, que permite organizar melhor as ideias. Já o pode reservar.
Miguel esteves Cardoso tem 68 anos.

O mais recente livro de Miguel Esteves Cardoso, com o título “Como Escrever”, pretende ser um guia para quem se quer dedicar à escrita. Revela técnicas de como poderá chegar a novas ideias e aprimorar as suas habilidades criativas. Miguel Esteves Cardoso não escrevia um livro há quase duas dezenas de anos, já que todos os lançamentos mais recentes foram compilações de crónicas escritas para a imprensa. A novidade chega às livrarias no início de julho.

Em abril deste ano, o escritor marcou presença na 18.ª edição do festival Literatura em Viagem, em Matosinhos, para falar sobre o novo livro. Com o sonho, desde jovem, de “viver da escrita”, recordou o seu percurso profissional e explicou a dificuldade em produzir crónicas — com as quais trabalha diariamente. No centro do problema encontram-se os temas, que “têm de surgir da angústia de todos os dias não saber o que escrever”, relata o “Jornal de Notícias”.

Durante essa mesma sessão, Miguel antecipou o novo projeto, referindo que se trata de uma tentativa de aproximar o leitor ao ato da escrita, começando por “esvaziar a mente para ter ideias”. “Qualquer pessoa consegue escrever e este é o segredo que não querem que se saiba”. Na capa, podem ler-se frases com dicas de escrita, onde se destacam apontamentos materiais como “pensar em capítulos” ou “preencher os cadernos”.

O autor acredita que os livros “continuam a ser muito apreciados e há muita gente a ler e a escrever”. Para obter bons resultados, o “prazer” e o trabalho não contrariado são dois dos ingredientes principais. Assim, confia que o hábito da leitura nunca se irá perder, e que o próprio leitor tem de ser “seduzido”.

“Ao longo da vida, o que mais me disseram foi: “Também quero escrever. Como faço?” Tentei responder, de várias formas, mas o tempo nunca é suficiente para explicar. Era necessário um livro. É este o livro”, lê-se na sinopse. A edição é do escritor Rui Couceiro e da Bertrand.

A obra já se encontra à venda em pré-lançamento e custa 15,93€. Contudo, apenas será enviada a partir de 4 de julho. 

Miguel Esteves Cardoso nasceu em Lisboa e sempre teve a ambição de ser escritor. Desde 2009 escreve diariamente para o “Público”. O também jornalista é conhecido pela sua presença assídua na televisão e na rádio — exemplo é o programa “A História da Música” da antena 1. Escreveu vários livros de sucesso, como “A causa das Coisas (1986)”, “O Amor é Fodido (1995)”, “Como é linda a puta da vida (2013)” e “Amores e Saudades de Um Português Arreliado (2014)”. 

Em abril do ano passado, foi distinguido pela Associação Portuguesa de Escritores, que lhe atribuiu o primeiro prémio literário da carreira. A distinção deu-se com o livro “Independente Demente”, editado pela Bertrand, que reúne crónicas do autor no jornal” O Independente, fundado por si e por Paulo Portas”. O galardão foi atribuído por António Apolinário Lourenço, Carlos Albino Guerreiro e Maria de Lurdes Sampaio.

A distinção deu-se com o livro “Independente Demente”, editado pela Bertrand, e que reúne crónicas do autor no jornal “O Independente, fundado por si e por Paulo Portas”. O galardão foi atribuído por António Apolinário Lourenço, Carlos Albino Guerreiro e Maria de Lurdes Sampaio.

“Embora tenham sido publicadas há mais de trinta anos, no extinto semanário ‘O Independente’, as crónicas aqui reunidas eram inéditas em livro, e mantêm, no fundamental, uma inquietante atualidade e uma contagiante comicidade, dentro do consagrado princípio segundo o qual ‘ridendo castigat mores’ [elocução latina que significa ‘corrige os costumes sorrindo’]”, justificou o júri.

MAIS HISTÓRIAS DE CASCAIS

AGENDA