fit

Sabia que há uma unidade móvel de rastreio ao cancro da mama no concelho de Cascais?

Neste momento, encontra-se em São Domingos de Rana, mas passará por outros três locais. Destina-se a mulheres entre os 50 e os 69 anos.
A prevenção é muito importante.

Arranca nesta segunda-feira, 17 de junho, a campanha de rastreio do cancro de mama no concelho de Cascais, realizada pela Liga Portuguesa Contra o Cancro – Núcleo Regional do Sul, em parceria com o Serviço Nacional de Saúde. Destina-se a mulheres com idades entre os 50 e os 69 anos.

Sabemos que o cancro da mama tem maior probabilidade de cura se for detetado a tempo. Por isso, fazer regularmente exames de rastreio é fundamental, já que permite despistar o diagnóstico da doença, ou descobrir cancros em fase tratável, o que contribui para baixar a morbilidade (dano geral para a saúde física e mental) e a mortalidade. 

Assim, à semelhança de anos anteriores, a unidade móvel de rastreio ao cancro da mama estará, até dia 22 de novembro, em quatro pontos diferentes do concelho de Cascais. 

De 17 junho a 12 julho, pode encontrá-la junto ao Centro de Saúde de São Domingos de Rana (Rua da Nova Aliança). De 16 julho a 20 agosto, estará junto ao Centro de Saúde de Carcavelos (Rua Manuel de Almeida e Vasconcelos, 248).

De 22 agosto a 16 setembro, muda-se para junto aos Bombeiros de Alcabideche (Rua dos Bombeiros Voluntários, n.º 159,159A). Por último, entre 18 setembro e 22 novembro, a unidade estará junto ao Mercado de Cascais, (Mercado da Vila de Cascais, R. Padre Moisés da Silva, número 1).

O horário será igual para todos os locais: das 9h20 às 12h30 e das 14 horas às 17h30. A receber as munícipes estará uma equipa técnica especializada na área do cancro da mama, com equipamentos digitais que potenciam uma melhor qualidade do diagnóstico.

“A Liga Portuguesa Contra o Cancro garante todos os procedimentos de segurança e higienização diariamente para manter o bom funcionamento das unidades móveis durante o rastreio”, refere a organização.

Além da idade elegível, as mulheres cascalenses que quiserem fazer os exames, devem preencher outros requisitos, tais como: não apresentarem sintomas ou qualquer alteração na mama, não terem próteses mamárias, não terem realizado mastectomia e nunca terem tido cancro da mama.

O rastreio, essencial na prevenção da doença, deve ser realizado de dois em dois anos. Com estas iniciativas torna-se mais fácil e acessível fazê-lo. 

MAIS HISTÓRIAS DE CASCAIS

AGENDA